Tempos Verbais

Tempos Verbais

Past Perfect Tense

22/03/2019
   A estrutura gramatical da língua inglesa é muito mais simples do que nossa complicadíssima gramática. Porém, mesmo com toda simplicidade em estrutura, alguns estudantes do idioma sentem dificuldades em utilizar certos tempos verbais no que se referem ao uso, aplicação dos mesmos em frases, situações. O Present Perfect, Past Perfect, Future Continuous e Future Perfect são bons exemplos de tempos mais avançados e mais complexos de serem entendidos por mais simples que sejam em nível estrutural.
   Vamos analisar o Past Perfect Tense e entender seu uso e estrutura.
   Devido a mobilidade que temos no nosso português, sobretudo, na oralidade, alguns estudantes acham este tempo verbal muito difícil de ser entendido. O fato de compararmos a língua inglesa com a portuguesa, é outro fator determinante nesta luta para a compreensão deste tempo verbal. Vamos então analisar o uso deste para então chegarmos na sua estrutura.
   Na verdade, a lógica deste tempo verbal é bastante simples. O que dificulta é o entendimento em determinadas situações. Observe os exemplos a seguir.

Quando o professor chegou entrou na sala, os alunos já tinham chegado.
Quando eu cheguei no ponto, o ônibus já havia saído.
 
   Note que os dois exemplos são compostos de duas frases, ambas no passado. Porém, uma antecede a outra. Para o passado simples utilizamos o Simple Past Tense, tempo que provavelmente você já deve ter conhecimento se chegou a ter interesse na leitura deste artigo. O Simple Past Tense é usado para descrever uma ação no passado. Porém, se temos duas ações no passado, como saber a ordem “cronolológica” delas? A solução chama-se Past Perfect Tense. O passado perfeito então, é usado para descrever uma ação que antecede uma outra. Seria então o “passado em um passado”. Ele é usado para expressar uma ação que ocorreu no passado antes de uma outra ação ter ocorrido. O estudante de língua inglesa prefere fazer uso apenas do Simple Past nestes casos porque em algumas situações da nossa língua, isso é possível. Entretanto, na língua inglesa, não ocorrerá coerência gramatical. Observe mais exemplos a seguir, para então analisarmos a estutura.
 
I did not have any money because I had lost my wallet.
(Eu não tinha nenhum dinheiro porque eu tinha/havia perdido minha carteira)

Had Susan ever studied Spanish before she moved to Spain?
(Susan já tinha estudado espanhol antes de se mudar para a Espanha?)

Kristine hadn’t been to an opera before last night.
(Kristine não tinha ido a uma ópera até ontem.)
 
   O que podemos notar é que cada tempo verbal, em inglês, é composto de um auxiliar. No Past Perfect Tense, o auxiliar que marcará este tempo será o “had”. Desta forma, a estrutura verbal normalmente será composta de “sujeito + had + verbo no particípio”. Obrigatoriamente, após o uso do Past Perfect Tense, haverá necessidade do Simple Past Tense. Caso não haja a existência deste, o uso do passado perfeito não terá sentido algum. A ordem dos tempos não altera o sentido da frase. Note que na primeira frase do grupo de exemplos acima, iniciamos a sentença com o Simple Past Tense.
   A forma interrogativa deste tempo verbal, dá-se pelo deslocamento do auxiliar “had” para o início da frase (note a segunda frase do grupo de exemplos.) Já a forma negativa é composta pelo acréscimo da partícula de negação “not” após o auxiliar “had” ou pela fusão dos dois que originará a forma contracta (contcation) “hadn’t”.
OBS- Para os verbos regulares, o particípio dos verbos segue a regra do passado: “ed, d, ied”. Para os verbos irregulares, como já sabemos, temos que internalizar a lista destes exercitando-os, praticando-os.
Itens Relacionados

0 Comentários

Não há nenhum comentário postado

Postar comentário

 Nome *
 E-mail * (Seu e-mail não será divulgado)

Máximo 500 caracteres



Validação Anti-Spam: Quanto é 3 mais 2? *
 * Campos com preenchimento obrigatório